Chapada Gaúcha

 

O município de Chapada Gaúcha - MG é conhecido no cenário nacional por diversos fatores: é o maior produtor de sementes de capim do país, tem em seu território o maior Parque Nacional da Região do Cerrado (Parque Nacional Grande Sertão Veredas), de ter ainda uma das poucas comunidades Quilombolas do país a Comunidade São Félix, e outros eventos de cunho religioso como a Festa de Santo Antônio de Serra das Araras e cultural pela festa do Grande Sertão (Encontro dos Povos). O município localiza-se no Noroeste de Minas Gerais, possui uma população de 10.792 habitantes em uma área de 3.255 km2, e está aproximadamente a 350 km de Brasília-DF. Apesar de seu pequeno porte demográfico, Chapada Gaúcha consiste em um município de grande extensão territorial. Nessa região, nos últimos anos, expandiu-se, sobremaneira, a atividade agrícola empresarial, com elevado grau de mecanização. O município de Chapada Gaúcha é conhecido pela capacidade de produção de sementes de capim, soja, milho, arroz e outras.

Plantio direto de Soja na palha do capim.

Plantio direto de Soja na palha do capim.

Campo de Semente de Brachíária Brizantha cv. Marandu

Chapada Gaúcha foi fundada por migrantes vindos do sul do Brasil, na década de 70, para desenvolver grandes monoculturas na área conhecida como “Gerais”, conforme descreveu Guimarães Rosa em sua obra inspirada no povo desta região, o sertão norte-mineiro. O encontro entre mineiros (cuja ocupação nesta terra remonta a épocas imemoriais) e imigrantes gaúchos faz do município um lugar rico em diversidade cultural, está localizado no Norte-noroeste de Minas Gerais, no entorno do Parque Nacional Grande Sertão Veredas e faz parte do Circuito Turístico Urucuia Grande Sertão.

Bandeira de Chapada Gaúcha - MGCom população de 11.077 mil habitantes (IBGE-2011), em 2011 a Chapada Gaúcha comemorou 16 (dezesseis) anos de emancipação política. O município tem a sua economia voltada ao agronegócio (principalmente soja e sementes de capim) e o agroextrativismo familiar. Possui grandes potencialidades para o desenvolvimento do turismo ecocultural e o aproveitamento sustentável de produtos do cerrado e as artes e ofícios do povo sertanejo, bem como à circulação pública de bens artísticos culturais existentes no município.

Comemorando o seu 16º aniversário, o povo de Chapada Gaúcha, tem o orgulho de ser o município que mais cresce economicamente no Estado de Minas Gerais e de ser o maior produtor de sementes de capim do país, além de ter o maior Parque Nacional da região do Cerrado (Grande Sertão Veredas), de realizar a maior festa religiosa do interior de Minas (Festa de Santo Antônio de Serra das Araras), de ser sede da maior festa do Grande Sertão (Encontro dos Povos) e de ter na história personagens históricos como: Antônio Dó, Eloi Ferreira da Silva, entre outros.


Localização

Localização de Chapada Gaúcha - MGO município de Chapada Gaúcha está localizado na microrregião de Januária, pertencente à mesorregião do Norte de Minas Gerais, que vem se desenvolvendo muito nos últimos 20 anos.

Faz divisa com os municípios de São Francisco, Urucuia, Januária, Pintópolis, Arinos e Formoso, em Minas Gerais, e com o município de Cocos, no Estado da Bahia. Situa-se a aproximadamente 130 km de distância do município de São Francisco, 90 km do município de Arinos, 165 km do município de Januária, 125 km do município de Formoso e a 85 km do município de Pintópolis. Sua sede está localizada em um grande platô, à distância de aproximadamente 700 km da capital do estado de Minas Gerais, Belo Horizonte.


Breve Histórico

Até o ano de 1995, o povoado era conhecido como Vila do PADSA ou Vila dos Gaúchos, área rural de Serra das Araras e distrito do município de São Francisco/MG.

A criação do município originou-se de um projeto de colonização denominado PADSA, Projeto de Assentamento Dirigido a Serra das Araras, realizado pela RURALMINAS (Empresa de Terras do Estado de Minas Gerais), na década de 1970. Os primeiros moradores da cidade de Chapada Gaúcha (sede do município) chegaram a partir 1976, atraídos pelo preço das terras que eram muito baratas em relação às terras do sul do país, que já não possibilitavam a expansão agrícola. Vieram com o firme propósito de produzir e, através do seu trabalho, fazer prosperar economicamente suas famílias e a região, o que de fato acabou acontecendo após muitos anos de labor.

Em 19 de dezembro de 1994, a Câmara municipal de São Francisco aprovou a Lei nº 1523/94, criando o novo distrito que recebeu o nome de Chapada Gaúcha através de plebiscito e, em janeiro de 1995, foi instalado o distrito de Chapada Gaúcha. Em 1996 houve a primeira eleição e em janeiro de 1997 instalou-se a primeira administração política e administrativa, tendo elegido seu primeiro prefeito.


Atividades econômicas

Chapada Gaúcha - MGEconomicamente, o município de Chapada Gaúcha é o que mais cresce no Estado de Minas Gerais, caminhando para um desenvolvimento agro-silvo-pastoril acelerado pelo maior produtor de sementes de capim do país, deixando a condição exploradora e extrativista, para se tornar um município potencialmente econômico e tecnológico.

A principal atividade socioeconômica do município de chapada Gaúcha é a agricultura extensiva, destacando a produção de soja e sementes de brachiárias, despontando atualmente a agricultura familiar, pecuária e comércio. O município possui um forte potencial para o turismo ecocultural, uma vez que possui muitas áreas de conservação como: o Parque Nacional Grande Sertão Veredas, o Parque Estadual de Serras das Araras, a Reserva de Desenvolvimento Sustentável Veredas do Acari e várias RPPN’s (Reserva Particular do Patrimônio Natural). Há muitas cachoeiras, fauna e flora do cerrado, veredas com lindas palmeiras de buriti.

Chapada Gaúcha - MGNo entorno da sede do município predomina a agricultura extensiva, mecanizada com implementos agrícolas com tecnologia avançada praticada em sua grande maioria por agricultores oriundos do Rio Grande do Sul e nos últimos anos tem vindo investidores do Agronegócio de vários estados como São Paulo, Mato Grosso, assim como do norte e noroeste de Minas Gerais.

Já nas comunidades tradicionais ainda permanece a forma rudimentar de trabalhar a terra. Nelas, produtores independentes estão envolvidos em atividades econômicas de pequena escala, como o extrativismo, agricultura e pesca, coleta e artesanato. Os pequenos agricultores em sua grande maioria produzem para o consumo próprio e, no caso de excedentes, estes são comercializados.

Cerca de 20 comunidades se organizaram para colher e comercializar produtos feitos com variados frutos nativos ao longo do ano, ajudando a manter porções selvagens do mais ameaçado bioma brasileiro. São mais de 12 frutos do Cerrado aproveitados pelas comunidades e, respeitando o Cerrado, a produção é farta. Em 2010, a Cooperativa Regional de Produtores Agrissilviextrativistas Sertão Veredas, criada em 2006, comercializou mais de 70 toneladas de polpas, sementes, farinhas e óleos vindos de aproximadamente vinte comunidades, onde as colheitas acontecem em mutirões. Os produtos complementam a renda dos produtores rurais e alcançam os mercados de São Paulo, Rio de Janeiro e Distrito Federal. Assim, ajudam a manter populações no campo, além de dar mais cor e sabor à merenda diária das escolas de Chapada Gaúcha.

 

Online

Temos 18 visitantes e Nenhum membro online

Entre em contato

(38) 3634-1104

O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Chapada Gaúcha MG - Av. Getulio Vargas 41 Centro CEP: 39.314-000